Imprimir

Pastoral do Dízimo

Publicado em .

O que é Dízimo?

dizimoIIA inspiração com que cada um vê ou percebe o dízimo vai atribuir-lhe um significado. Assim, ouve-se que é gesto de amor, de agradecimento, expressão de fé, de solidariedade, de fraternidade, retribuição aos dons e bênçãos de Deus, manifestação de responsabilidade para com a Igreja e o plano de Deus, e outros inúmeros qualificativos que buscam defini-lo.  
De fato, o dízimo assume diferentes expressões em razão do que o motiva (por que o oferto?) ou de sua destinação (para que o oferto?). Mas uma palavra enfeixa todas as suas possíveis definições: AMOR.  

Num primeiro momento, devo reconhecer, pelos dons gratuitos que recebo de Deus - a começar pela vida, pela saúde, pela inteligência -, o imenso AMOR que Ele tem por mim. Depois, manifesto de forma objetiva minha gratidão, retribuindo a Ele este sentimento em gesto concreto de AMOR através dos meus irmãos.  

O homem do campo, com muita facilidade, vê a ação de Deus, a colaboração, a parceria de Deus em seu trabalho. É a terra, o sol, a chuva, que, no tempo e na quantidade certa, fazem brotar a semente, desenvolver a planta, gerar o fruto. E reconhecendo a eficácia dessa parceria, à época da colheita, como retratado no Antigo Testamento, oferta a Deus o dízimo, a décima parte, de tudo o que produz.  

Hoje, a maioria de nós está confinada em grandes centros urbanos. Nosso campo são as fábricas, os escritórios, as lojas de comércio. A semente é nossa vida, é nossa saúde, nossa inteligência, dons de Deus que colocamos a serviço. Nossa colheita, fruto de nosso trabalho, é o salário que recebemos no final de cada mês, ou aquilo que recebermos por qualquer trabalho, seja a que título for, em que empreguemos aqueles dons. Então, testemunhando a gratidão a Deus e manifestando nosso amor à Igreja e aos irmãos, também ofertamos nosso dízimo.  

O dízimo é, pois, uma retribuição que fazemos a Deus de parte do que gratuitamente d'Ele recebemos, um pouco de nós mesmos; e o fazemos através da Igreja, para que ela possa cumprir a missão da qual Jesus a incumbiu.


Finalidade do Dízimo

a) Religiosa-comunitária. Corresponde à parte de arrecadação que deve atender ao culto, ao templo (igreja, capela, centro comunitário), salários dos funcionários e sustentação dos Agentes de Pastoral, respeitando a condigna e honesta manutenção dos padres;  

b) Missionária. Somos responsáveis pelo caráter missionário da Igreja. Por isto, incluímos nas finalidades do Dízimo a manutenção do Seminário Arquidiocesano, formação dos leigos, especialmente na catequese e na liturgia, a aquisição de material catequético e pastoral necessários à evangelização. Cabe aqui a recomendação especial para se firmar a prática das "Comunidades Irmãs".  

c) Sócio-Caritativa. Dentro da opção evangélica pelos pobres, busque-se o socorro aos necessitados e excluídos. Uma Igreja cristã nunca deixa de seguir o exemplo de Jesus Cristo na caridade e compromisso para com os pobres, necessitados e, hoje, com tantos irmãos(ãs) excluídos. "Tudo é vosso, vós sois de Cristo e Cristo é de Deus".