Imprimir

A Divina Misericórdia

Publicado em .

Leia mais:A Divina Misericórdia(Festa: 1º. Domingo após a Páscoa)

A devoção à Divina Misericórdia foi pedida por Jesus à Irmã Faustina Kowalska, na Polônia.
As formas dessa devoção, de extrema eficácia à salvação das almas, são:

- A Imagem,
- A Festa (1º domingo depois da Páscoa),
- A Novena,
- O Terço, e
- A Hora da Misericórdia Divina (às três horas da tarde).

Imprimir

A contrição perfeita

Publicado em .

Leia mais:A contrição perfeitaQuem tiver a infelicidade de cometer um pecado, e estiver impossibilitado de confessar-se logo, terá sempre um precioso recurso para reconciliar-se sem demora com Deus.

Em sua infinita misericórdia, Deus põe à disposição de Seus filhos, para sua santificação, uma incomensurável quantidade de dons e graças. Alguns destes favores divinos, Ele os dispensa a todo e qualquer fiel. Outros, porém, em sua sabedoria, o Criador os reserva para algumas almas eleitas.

É o caso do dom da profecia, do de fazer milagres e de tantos outros, concedidos apenas em determinadas circunstâncias, de acordo com as necessidades da Santa Igreja.

Alguns pensam que a esta categoria especial de dons pertence a graça da contrição perfeita. Isto não é real.
Muito ao contrário, esta graça está sempre ao alcance de todos os fiéis, sem qualquer exceção. Mais ainda, ela é de fundamental importância na vida espiritual de todo batizado.

Entre os livros que tratam do tema, destaca-se o do Padre Johann von den Driesch, intitulado A Contrição Perfeita - uma chave de ouro para o céu (clique e leia o livro). Nele, esse fervoroso sacerdote da arquidiocese de Colônia expõe a doutrina católica a respeito, com a clareza do bom pedagogo e o ardor do apóstolo empenhado na salvação das almas.

Imprimir

A Contrição Perfeita - Uma chave de ouro do céu

Publicado em .

Leia mais:A Contrição Perfeita - Uma chave de ouro do céuTranscrição do Livro: A contrição perfeita - Uma chave de ouro do Céu.

NIHIL OBSTAT.
Fr. Benigno Randebrock, O.F.M. Cens. Dioc.

IMPRIMATUR.
Bahia, 11 de Março de 1913.
Mons. Castro,
Vigário Geral

Prólogo

Tanto pela importância da matéria, de certo bem pouco conhecida da maioria dos cristãos, como pela abundância de doutrina e o interesse com que ela é tratada no que diz respeito à sua utilidade prática, bem pode dizer­se que este livrinho encerra em suas poucas páginas o valor de muitos volumes.

O grande meio de salvação chamou Santo Afonso Maria de Ligório a um livrinho que, entre muitos outros, compôs sobre a oração; e diz dele que queria vê-lo nas mãos de todos, por tratar de um meio tão principal e de tanta eficácia para assegurar o Céu às almas. Pois, com não menos verdade, ainda que em sentido algum tanto distinto, devemos dizer outro tanto da prática do amor e contrição perfeita, como sendo o grande meio de salvação, pois que está em conexão ainda mais imediata com a consecução da vida eterna do que somente a oração.

Imprimir

O dom da amizade

Publicado em .

Leia mais:O dom da amizadeMuitas amizades terminam, porque nunca começaram de verdade

Antoine de Saint-Exupéry, autor do livro 'O Pequeno Príncipe', escreve: "Num mundo que se faz deserto, temos sede de encontrar um amigo". Muitas vezes, vivemos em meio a multidões e nos sentimos sozinhos. Falta-nos a presença de um amigo que ouça nossas dores e cure, com o bálsamo das palavras de conforto, as feridas de nossa alma. Amigo verdadeiro sabe cuidar do outro sem deixar de cuidar de si mesmo. Somente quem descobriu, na vida, uma verdadeira amizade saberá valorizar este dom tão precioso e valioso quanto um diamante.