Imprimir

O Círio Pascal

Publicado em .

Leia mais:O Círio PascalÉ o símbolo mais destacado do Tempo Pascal. A palavra "círio" vem do latim "cereus", de cera. O produto das abelhas. O círio mais importante é o que é aceso na vigília Pascual como símbolo de Cristo – Luz, e que fica sobre uma elegante coluna ou candelabro enfeitado.

O Círio Pascal é já desde os primeiros séculos um dos símbolos mais expressivos da vigília. Em meio à escuridão (toda a celebração é feita de noite e começa com as luzes apagadas), de uma fogueira previamente preparada se acende o Círio, que tem uma inscrição em forma de cruz, acompanhada da data do ano e das letras Alfa e Omega, a primeira e a última do alfabeto grego, para indicar que a Páscoa do Senhor Jesus, princípio e fim do tempo e da eternidade, nos alcança com força sempre nova no ano concreto em que vivemos. O Círio Pascal tem em sua cera incrustado cinco cravos de incenso simbolizando as cinco chagas santas e gloriosas do Senhor da Cruz.

Imprimir

Tempo pascal e mistério pascal

Publicado em .

Leia mais:Tempo pascal e mistério pascalO que significa "Mistério"?

Aqui a palavra "mistério" tem o sentido de iniciação ou de introdução.

Imagine um adulto não batizado, que deseja ser cristão. Ela precisa não só de umas aulas de catecismo, mas também passar por uma experiência pessoal de encontro de fé com Jesus, de conhecimento do seu Evangelho e de participação gradativa na comunidade cristã.

É todo um processo de introdução na vivência cristã, para tornar-se um católico consciente e ativo. Pois bem, esse caminho de ingresso na fé cristã, que será celebrado com o Batismo, a Crisma e a Eucaristia, é chamado de "mistério".

Por isso, esses três sinais são denominados Sacramentos da Iniciação cristã.

Imprimir

O que é o tempo pascal

Publicado em .

Leia mais:O que é o tempo pascalO Tempo Pascal é um período do Ano litúrgico que segue 50 dias depois do Domingo de Páscoa.
Cristo Ressuscitado: ponto fundamental do Tempo Pascal

Regras da Sagrada Liturgia

Usa-se o branco nas missas próprias desse tempo litúrgico.
É muito comum usar a palavra Aleluia no fim de antífonas.
Usa-se o Círio Pascal em todas as missas desse tempo litúrgico.
Fala-se muito de ressurreição e de vida eterna.
Fala-se muito do Batismo.
Canta-se o Glória todos os dias.
É um tempo liturgico que não exige penitências, nem jejuns, nem abstinências; ficando, porém, a escolha de cada um.

Imprimir

Páscoa, o Senhor no nosso meio!

Publicado em .

Leia mais:Páscoa, o Senhor no nosso meio!Jesus venceu a morte e está vivo. Não só nesta noite santa da Vigília Pascal, mas em todas as circunstâncias em que ouvimos a voz do sacerdote aclamar: O SENHOR ESTEJA CONVOSCO! Ao que todos os fiéis e ministros ordenados, em autêntica profissão de fé, exclamam: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. Graças a essa verdade esplêndida, celebramos nesta noite santa, com imensa alegria, o Cristo Ressuscitado e com renovada esperança a vida nova de ressuscitados. Por isso, o venerável dia santo da Páscoa é o Domingo primordial, do qual derivam todos os outros domingos do ano. Domingo a domingo, celebramos com a Igreja a Páscoa semanal, que é o Dia do Senhor.

Imprimir

Páscoa

Publicado em .

Leia mais:PáscoaNa liturgia pascal, quando da bênção do novo fogo, extraído da pedra, implora-se para que a Luz do Cristo, que ressurge glorioso, dissipe as trevas de nosso coração.

Vivemos dias difíceis no mundo de hoje. Raro é o dia em que, ao ligarmos a televisão, dela não escorre o sangue da violência. Podemos contar os dias em que, ao abrimos os jornais pela manhã, nossas mãos não se ensangüentam com o sacrifício de tantas vidas de irmãos que sucumbiram vítimas do ódio, da cobiça e da luxúria da sociedade. E tantos jovens que se consomem no uso das drogas!